Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Sobre o uso de palavras mágicas para justificar a torrtura

Engraçado, eu sabia que o aparato midiático-penal havia criado a palavra "mensaleiro" para justificar sua fraude processual, só não saiba desse termo chamado "novilíngua',;....

O texto é do jornalista e escritor Paulo Moreira Leite, boa leitura!

Novilíngua, o uso através dos tempos de palavras mágicas para justificar a barbárie


NOVILÍNGUA - Incrível como a elite tupiniquim chega a este ponto de usar a prisão injusta de um tetraplégico para justificar o "privilégio" de Genoíno e, o pior, grande parte da população acha normal uma vez que, por algum motivo, uns por ignorância não percebem, outros percebem mas apoiam por má fé mesmo ou por questão de classe. Só sei que, em se comparando com o golpe militar de 64, o script é o mesmo: Da mesma forma que achava normal caçar, prender, censurar, torturar e matar jovens que lutavam contra a ditadura militar. Para isso a repressão se valia da palavra mágica "terrorista". Para o mesmo objetivo, a mesma elite usa a palavra "mensaleiro", bem como "privilégio", "privilegiado".





Sabemos que privilégio mesmo é nunca é as regalias a que tiveram direito os réus do mensalão tucano, no STF, desde 2003, a maioria dos crimes já prescreveu, o processo foi desmembrado ficando no STF apenas os do foro privilegiado como manda a lei, e olhe lá que no mensalão tucano houve uso de recursos públicos, enriquecimento ilícito e até a morte de uma modelo, isso não é incrível. Estou citando apenas um exemplo, pois há tantos outros, que desde o Mensalão do DEM (o Roberto Arruda, com ficha limpa, será candidato a deputado federal), e uma dezena de Operações da PF que dormem em alguma gaveta do STF.

Mesmo assim parte da população, aquela participou da "Marcha da Família com Deus pela Liberdade", a aplaude o extremismo de direita de Joaquim Barbosa, um extremismo louco e ensandecido(contra a esquerda tão somente, claro), que foi detectado por uma junta de médicos do Itamarati, quando o mesmo foi apontado como um ressentido e portanto inapto para o cargo de diplomata. Faz sentido. De forma que Barbosa caiu do céu para uma elite sedenta de sangue e vingança contra petistas que ousaram defenestrá-los do Palácio do Planalto e, o pior, mexer no status quo que há séculos vinha sendo mantido inalterado. 

Não mexam no status quo, ai daquele que se atrever a mudar este país no sentido do combate à desigualdade social. A resposta dos verdadeiros mandatários, que são o 1% que detém em suas mãos o poder econômico e a mídia, será implacável. O modus operandi da nossa secularmente perversa elite é a mesma, os golpes são dados de forma sutil, de forma que parte da população, levada pela mídia pelo matadouro, demora cair a ficha.

 A elite tupiniquim tem um antigo know-how golpista. Vejam que os personagem do Golpe do Judiciário são os mesmos do golpe militar: A mesma mídia levando para o matadouro parte da população, o mesmo Carlos Lacerda (UDN) e seu extremismo que, neste golpe, é encarnado por Joaquim Barbosa, ainda sem partido mas que, em questão de dias, no máximo até março, por exigência da lei eleitoral, ele(Barbosa) deve entrar na disputa eleitoral, é bem provável que use a vassourinha de Jânio Quadros. e o resultado todos nós sabemos, foram mais de duas décadas mergulhados numa sangrenta ditadura e agora, da mesma forma, vejo pessoas aplaudindo esse golpe do judiciário, parece-me que não percebem que os personagens são os mesmos, os presos políticos são os mesmos, a diferença é que, repito, ao invés da palavra "terrorista", o mote agora é "mensaleiro". Saiba mais sobre o processo da novilíngua: Em recente artigo, Paulo Moreira Leite apontou o uso das palavras "privilégio" e "privilegiado" para mostrar como a elite tupiniquim e sua mídia consegue, com palavras "mágicas", justificar sua própria barbárie(http://www.jornalggn.com.br/noticia/privilegiados-e-perseguidos-por-paulo-moreira-leite)

parecidos,...a midia é a mesma de antes e agora,,,os presos politicos são os mesmos...a elite


Na Santa Inquisição a palavra "herege" foi usada para justificar atrocidades
(http://mrdiggs.wordpress.com/os-mais-terriveis-instrumentos-de-tortura-utilizados-pela-santa-inquisicao/)
beccaria2



Nenhum comentário: